Top dos mais postadores
23 Mensagens - 55%
19 Mensagens - 45%

Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Admin
Mensagens : 23
Pontos : 179
Data de inscrição : 08/10/2017
Ver perfil do usuáriohttp://sistemacivil.forumeiros.com

Estatuto da Instituição CSM

em Dom Jan 07, 2018 2:36 am
INSTITUIÇÃO CENTRO DE SEGURANÇA MILITAR ®
ESTATUTO






CAPÍTULO 1 - Regras Básicas ®️


As seguintes são incorporadas por seções e regem todas as áreas e todos os policiais. Qualquer policial que se junte ao Centro de Segurança Militar concorda automaticamente com os termos aqui contidos. Todas as pessoas negligentes em cumprir com esses termos estão sujeitos a ações disciplinares. Todos e quaisquer conflitos encontrados com as seguintes seções devem ser levados diretamente à Corregedoria.

Art 1.1 - Obedecer a Habbo Etiqueta e principalmente jogadores do Habbo Hotel. Todos os membros do 
Centro de Segurança Militar são obrigados a cumprir às regras estabelecidas pela corporação Sulake encontrada dentro do Habbo Hotel. Isto também se aplica aos Termos de Uso.

Art 1.2 - Todas as pessoas devem ser respeitadas. Em um esforço para manter o profissionalismo, todas as questões pessoais devem ser tratadas fora do Centro de Segurança Militare do trabalho envolvendo a mesma. Todos os policiais devem ser imparciais e respeitosos em todos os momentos dentro ou fora dos quartos oficiais.

Art 1.3 - Um trabalho militar indica fidelidade e não é limitado às forças policiais, etc. Ao envolver-se em outra policia, como negligência aos valores da lealdade e compromisso para o Centro de Segurança Militar.

Art 1.4 - Dentro de qualquer dependência do Centro de Segurança Militar é obrigatório o uso do grupo (emblema), missão e fardamento, desde que os mesmos estejam de acordo com a sua patente atual. Sendo proibido, portanto, entrar no batalhão sem os três requisitos obrigatórios.

Art 1.5 - Todos os policiais ativos do Centro de Segurança Militar seja praça ou oficial, devem permanecer sempre em modo online.

Art 1.6 - Como um membro do Centro de Segurança Militar é uma responsabilidade manter-se de acordo com as Regras, bem como manter os altos padrões estabelecidos. Um policial tem o dever de comunicar todas as violações da política ou procedimento para os responsáveis por manter o Centro de Segurança Militar em justiça para a ação adequada, e também informando a Corregedoria.



CAPÍTULO 2 - Website ®️



Art 2.1 - O fórum "csmilitar.forumeiros.com" é propriedade do Centro de Segurança Militar e deve ser usado de forma exclusiva ao Centro de Segurança Militar. Todas as normas de conduta presentes neste estatuto adequam-se ao fórum.

Art 2.2 - As TAG's encontradas na missão de cada policial pertencentes ao Centro de Segurança Militar e refere-se à identificação da página onde encontra-se a promoção/rebaixamento, facilitando assim, o rastreamento pelas Prescrições Militares.

Art 2.3 - Prescrições Militares: Conjunto de tópicos que contém a confirmação de todos os requerimentos realizados nas dependências da  polícia. Só podem inserir uma mensagem nesses tópicos de modo a promover, rebaixar, demitir ou gratificar algum policial na qual estiver merecedor. 


Art 2.4 - Matrizes Curriculares: Conjunto de tópicos que listam alguns dados das Prescrições Militares, como a Listagem do Corpo de Praças, Listagem do Corpo de Oficiais e a Listagem dos Portadores de Direitos.


Art 2.5 - Documentação da CSM: Constam-se nesse tópico as regras da polícia CSM, onde são listadas e enumeradas no Estatuto e no Código Penal.


Art 2.6 - Área de Convivência: Área criada para a socialização entre os usuários do fórum da Polícia CSM, onde encontra-se o Chat, lá é necessário seguir algumas regras de convivência.



CAPÍTULO 3 – Sistema hierárquico ®️


Art 3.1 - A hierarquia militar é a base da organização do Centro de Segurança Militar e compõe a cadeia de comando a ser seguida por todos os integrantes da polícia em sua estrutura organizacional. Na CSM, a constituição prevê que o Dirigente exerce comando supremo do Centro de Segurança Militar.

A hierarquia do Corpo Executivo é diferente na nomenclatura, porém, todos possuem os mesmos direitos de acordo com as equivalências e restrições básicas que seguem neste documento.


Hierarquia do Corpo Militar:

Corpo de Oficiais:

Coronel
Tenente-Coronel
Major
Capitão
Tenente

Corpo de Praças:

Cadete
Aspirante
Subtenente
Sargento
Cabo
Soldado
Recruta


Art 3.2 - Hierarquia do Corpo Executivo e Equivalência:


Corpo de Oficiais:

Chanceler - Coronel
Conselheiro - Tenente-Coronel
Advogado - Major
Embaixador - Capitão
Promotor - Tenente

Corpo de Praças:

Delegado - Cadete
Inspetor - Aspirante
Escrivão - Subtenente
Investigador - Sargento
Analista - Cabo

Art 3.3 - As patentes e cargos: Coronéis+/Equivalências+ possuem seus vestimentos livres.

Art 3.4 - Preços dos Cargos Pagos:


Chanceler - 400 câmbios
Conselheiro - 350 câmbios
Advogado - 300 câmbios
Embaixador - 250 câmbios
Promotor - 200 câmbios

Delegado - 60 câmbios
Inspetor - 40 câmbios
Escrivão - 20 câmbios
Investigador - 10 câmbios
Analista - 5 câmbios


Art 3.5 - Todos rebaixamentos ou promoções devem ser realizados de maneira legal e legítima. De maneira que não haja quaisquer tipos de privilégios ao Policial promovido e ao policial promotor.

Art 3.6 - Todas as demissões também devem ser realizadas de maneira legal e legítima. De maneira que  o policial promotor da baixa tenha provas e motivos suficientes para este ato de severa punição. O Policial demitido terá direito de recorrer à Corregedoria do Centro de Segurança Militar.

Coronel promove/rebaixa/demite até Tenente-Coronel;
Tenente-Coronel promove/rebaixa/demite até Major;
Major promove/rebaixa/demite até Capitão; 
Capitão promove/rebaixa/demite até Tenente;
Tenente promove/rebaixa/demite até Cadete.


Art 3.7 - Para que que um policial realize uma promoção/rebaixamento/demissão, o mesmo deverá possuir bons motivos, baseados na moral e ética do bom policial. O cancelamento de promoções, pode ser feito por qualquer policial superior, prevalecendo a hierarquia da nossa instituição. (Para cancelar uma promoção, deve ter a permissão de um corregedor).

Art 3.8 - Requesitos para promoções.


Soldado à Cabo - 0 dias de serviços + Orientação de Segurança Pessoal;
Cabo à Sargento - 2 dias de serviços + Treinamento inicial II e Avaliação Primária;
Sargento à Subtenente - 3 dias de serviços + Treinamento Intermediário, Avaliação Secundária e Admissão I;
Subtenente à Aspirante - 4 dias de serviços;
Aspirante à Cadete - 5 dias de serviços + Capacitação Exemplar;
Cadete à Tenente - 8 dias de serviços;
Tenente à Capitão - 10 dias de serviços + Treinamento Avançado, Avaliação Terciária, Plano de Controle e Dever Especial;
Capitão à Major - 12 dias de serviços + Admissão II;
Major à Tenente-Coronel - 15 dias de serviços + Capacitação de Conduta;
Tenente-Coronel à Coronel - 15 dias de serviços;
Coronel à Gestor - 20 dias de serviços + MFO;

Art 3.9 - O intuito de limitar o número de vagas em patentes é promover a organização militar e aumentar o nível de qualidade e capacitação dos Oficiais. Para tal, segue abaixo as descrições com relação às vagas de cada posto:

Coronel: 5 vagas;
Tenente-Coronel: 6 vagas;

Major: 8 vagas.
Capitão: 12 vagas;
Tenente: 18 vagas;

Art 3.10 - A forma de tratamento entre os policiais é ideal para a imagem do Centro de Segurança Militar.

O respeito de um inferior por um superior ou vice-versa é fundamental. Dentro da base a forma de tratamento deve permanecer entre TODOS os policiais, independente do cargo: 

- Inferior para Superior: Senhor/senhora + Patente + Nick;

- Superior para Inferior: Patente + Nick

- Permissões: Senhor/senhora Patente + Nick, permissão para (Ação).



CAPÍTULO 4 – Batalhão  ®️


O Batalhão está dividido em várias partes, sendo que todas elas estão responsáveis por quem está no comando PRINCIPAL, sendo ele o Comandante Geral, conhecido como ''CG''.

Art 4.1 - Operações das funções e seus permissores:

Verificador 1: 
O verificador 1 tem como função verificar os três requisitos básicos do entrante.

Verificador 2: 
A função do verificador 2 é conferir se o entrante está cadastrado nos formulários, e kikar os intrusos, policiais que badernem ou até mesmo os que não corrigem o que está errado. É também a última triagem que o policial encontrará para adentrar ao batalhão. E, portanto, deve ter total atenção aos mínimos detalhes na hora de liberar a entrada. 


Observação: Para ocupar a função dos Verificadores, o policial deve ter a patente igual ou superior a Cabo, e concluído o Treinamento Inicial II.

Art 4.2 - Comandante Geral (CG):  O Comandante Geral é responsável por todo e qualquer acontecimento dentro do batalhão do Centro de Segurança Militar. Seu posto se localiza na cadeira patrão que fica à frente do tapete amarelo e seu balão de fala deve ser da cor amarela. Seu objetivo é, portanto, determinar funções aos policiais que estiverem presentes e ativos. Mantendo o batalhão em ordem e em perfeito funcionamento. É o autor do comando "Sentido", quando necessário.


Observação: Para ocupar o posto de Comandante Geral, o policial deve possuir direitos no batalhão ou ter o Treinamento Dever Especial.

Art 4.3 - O Comandante Auxiliar é responsável pela recepção e pelos policias que estiverem exercendo sua função nesse local. Seu posto se localiza na cadeira patrão, que fica à frente do tapete cinza. Seu balão de fala deve ser da cor cinza. Ele deve dar o segundo sentido ao batalhão, seguindo as restrições do artigo anterior. Também é responsável pelo treinamento de sua recepção, que, em casos de recepcionistas com recrutas para atender, deve mantê-los atendendo-os. 


Observação: Para ocupar esse posto, é necessário que o policial ocupe a patente igual ou superior a Sargento, e tenha concluído o Treinamento Intermediário.

Art 4.4 - Todo e qualquer policial presente e ativo no batalhão do Centro de Segurança Militar que não esteja exercendo nenhuma das funções necessários do batalhão, deverá se encontrar na Área Militar. Mostrando-se, por sua vez, apto a assumir qualquer função para qual for designado. Costuma ser a maior área da polícia. O policial que estiver presente na Área Militar não poderá encontrar-se ausente ou inativo.




CAPÍTULO 5 – Equipes de Tarefas ®️



Art 5.1 - Equipe dos Supervisores:

Os Supervisores são responsáveis pela formação de policiais da polícia. Sua função é formar e capacitar os policiais com as seguintes aulas:



Treinamento Inicial I - Recruta
Orientação de Segurança Pessoal - Soldado
Treinamento inicial II - Cabo
Treinamento Intermediário - Sargento
Admissão I - Sargento
Treinamento Avançado - Tenente
Admissão II - Capitão

Art 5.2 - Equipe dos Mestres:

Os Mestres são os responsáveis por aprimorar os conhecimentos adquiridos pelos policiais com as aulas da Equipe dos Supervisores, e por torná-los policiais mais responsáveis e eficientes para assumir suas funções como verdadeiros Oficiais. Eles aplicam as seguintes aulas:



Avaliação Primária - Cabo
Avaliação Secundária - Sargento
Capacitação Exemplar - Aspirante
Avaliação Terciária - Tenente
Plano de Controle - Tenente
Dever Especial - Tenente
Capacitação de Conduta - Major
MFO - Coronel


CAPÍTULO 6 – Equipes Secundárias ®️


Art 6.1 - O Departamento Pessoal é o responsável pela atualização das Matrizes Curriculares através das Prescrições Militares. Deve apresentar a patente ou posição dos policiais de forma que a mantenham sempre organizada e atualizada. 


Observação: O Departamento Pessoal tem total autonomia para cancelar rebaixamentos e promoções que sejam realizados por motivos fúteis ou inconsistentes, exceto quando o promotor é Corregedor (neste caso só é permitido o cancelamento com autorização da Gestão).

CAPÍTULO 7 – Corregedoria ®️


Art 7.1 - Órgão essencial de todo regime democrático de direito, a Corregedoria de polícia tem como objetivo corrigir as más ações policiais. É através dela que se faz a justiça no âmbito da corporação e se alcança o judiciário nos crimes praticados pelos seus membros. No comando da corregedoria temos a Gestão que é encarregada de realizar o juízo legal da polícia, ou seja, ser a polícia da polícia, combatendo os excessos, e prezando pela manutenção das leis pela corporação e acima de tudo, conservando a imagem da polícia como uma instituição séria.

Art 7.2 - A Corregedoria possui 6 membros.

Art 7.3 - É essencial para ser um bom corregedor: 


Compromisso com a verdade;
Ser ativo;
Ser participativo;
Ser rígido;
Ser imparcial;
Cumprir com excelência suas obrigações como Oficial/Praça.


CAPÍTULO 8 – Batalhão de CHOQUE ®️


Art 8.1 - O Batalhão de CHOQUE é um grupo de policiais de ELITE preparados para proteger o Centro de Segurança Militar.

Art 8.2 - Para ser membro do Batalhão de CHOQUE é necessário ter um histórico bom como policial, e seguir todas as regras contidas no estatuto da Centro de Segurança Militar.




Este Estatuto está sob a jurisdição da Corregedoria do Centro de Segurança Militar. Todos os direitos reservados. ©️
Estatuto criado por Wellerson.Bann e adaptado ao Centro de Segurança Militar por FelipeME45.
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum